terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Valparaíso: canção

Valparaíso

Valparaíso: ascensores, grafites e gaivotas
sob a mirada tumultuosa do Pacífico
e a chegada iminente do tsunami.

Jovens tatuados se divertem
com os malabares, músicos
tocam tambores no meio
do trânsito e mendigos
dormem em bancos de praça
nas noites geladas,
enquanto o sonho e a maresia
incrustam os muros
com a tinta dos aerossóis.

Los trabajadores hacen la cola
pelas lotações para chegar
aos barracões nos altos
cerros, e a riqueza
cenográfica das mansiones
é inapropriada como a água
de la playa em Vinã del Mar.

Valparaíso, patrimônio
eterno do mundo libre,
como os perros que perambulam
pelas ruas e latem
quando eclodem as campanas
de las iglesias
há quinhentos anos.

Observar do alto das ladeiras
esse oceano infinito,
rasgado por gruas e cargueiros,
é ter a consciência exata
de que a sapiência humana
é uma fraude.

Diminuta, ela só pode
rabiscar sua ignorância
entre o sono e a ansiosa
espera pela magnífica
e misericordiosa

OLA.

Valparaíso, 12 de fevereiro de 2017


por Guilherme Preger



 

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

O Futuro, de Leonard Cohen (Tradução de Guilherme Preger)

O Futuro – de Leonard Cohen (tradução de Guilherme Preger)

Devolva-me minha noite perdida
meu quarto espelhado, minha oculta vida
É tão solitário este lugar
não sobrou ninguém para torturar
Me dê controle totalmente
sobre toda alma vivente
E deite-me ao meu lado, Querida
Isso é uma ordem!
Dê-me crack e sexo anal
Pegue a única árvore que sobrou afinal
E preencha o buraco vazio
da sua cultura
Dê-me de volta o muro de Berlim
Dê-me são Paulo e Stalin
Eu vi o futuro, irmão:
é matar sem perdão.

As coisas irão deslizar, deslizar pra todas as direções
Não será nada
Nada que você meça jamais
A nevasca, a nevasca do mundo
cruzou o limiar ao fundo
e abagunçou
a ordem do espírito
Quando eles disseram: arrependa-se, arrependa-se
Eu me pergunto o que se pensa
Quando eles disseram arrependa-se, arrependa-se
Eu me pergunto o que se pensa
Quando eles disseram arrependa-se, arrependa-se

Você não me conhece pelo vento
jamais conhecerá, nem em pensamento
Eu sou o pequeno judeu
que escreveu a Bíblia
Eu vi as nações na riqueza e na decadência
Ouvi suas histórias, ouvi com paciência
mas o amor é a única máquina de sobrevivência
Seu servo está aqui, lhe disseram que, prontamente,
deixasse tudo claro, friamente:
Acabou e não irá
mais além.
E agora pararam as rodas do céu
você sente o chicote do diabo bater ao léu.
Prepare-se para o que virá
é matar.

As coisas irão deslizar, deslizar pra todas as direções...

Haverá a quebra do antigo
código do Ocidente
Sua vida privada explodirá num repente
Haverá fantasmas
Haverá incêndios na estrada em frente
e o homem branco dançando
Você verá uma mulher
pendurada pelos pés
suas feições cobertas pelo vestido caído ao revés
e os pequenos poetas medíocres
chegando mais
querendo soar como Charlie Manson
e o homem branco dançando.

Dê-me de volta o muro de Berlim
Dê-me são Paulo e Stalin
Dê-me Cristo
Ou dê-me Hiroshima
Destrua agora outro feto
Não gostamos de crianças por certo
Eu vi o futuro, Querida
é matar


As coisas irão deslizar, deslizar pra todas as direções
Não será nada
Nada que você meça jamais
A nevasca, a nevasca do mundo
cruzou o limiar ao fundo
e abagunçou
a ordem do espírito
Quando eles disseram: arrependa-se, arrependa-se
Eu me pergunto o que se pensa
Quando eles disseram arrependa-se, arrependa-se

Eu me pergunto o que se pensa
Quando eles disseram arrependa-se, arrependa-se

"The Future", Leonard Cohen

Give me back my broken night 

my mirrored room, my secret life 

it's lonely here, 
there's no one left to torture 
Give me absolute control 
over every living soul 
And lie beside me, baby, 
that's an order! 
Give me crack and anal sex 
Take the only tree that's left 
and stuff it up the hole 
in your culture 
Give me back the Berlin wall 
give me Stalin and St Paul 
I've seen the future, brother: 
it is murder. 

Things are going to slide, slide in all directions 
Won't be nothing 
Nothing you can measure anymore 
The blizzard, the blizzard of the world 
has crossed the threshold 
and it has overturned 
the order of the soul 
When they said REPENT REPENT 
I wonder what they meant 
When they said REPENT REPENT 
I wonder what they meant 
When they said REPENT REPENT 
I wonder what they meant 

You don't know me from the wind 
you never will, you never did 
I'm the little jew 
who wrote the Bible 
I've seen the nations rise and fall 
I've heard their stories, heard them all 
but love's the only engine of survival 
Your servant here, he has been told 
to say it clear, to say it cold: 
It's over, it ain't going 
any further 
And now the wheels of heaven stop 
you feel the devil's riding crop 
Get ready for the future: 
it is murder 

Things are going to slide ... 

There'll be the breaking of the ancient 
western code 
Your private life will suddenly explode 
There'll be phantoms 
There'll be fires on the road 
and the white man dancing 
You'll see a woman 
hanging upside down 
her features covered by her fallen gown 
and all the lousy little poets 
coming round 
tryin' to sound like Charlie Manson 
and the white man dancin' 

Give me back the Berlin wall 
Give me Stalin and St Paul 
Give me Christ 
or give me Hiroshima 
Destroy another fetus now 
We don't like children anyhow 
I've seen the future, baby: 
it is murder 

Things are going to slide ... 


When they said REPENT REPENT ...  


sexta-feira, 14 de outubro de 2016

A Balada de um Homem Magro, de Bob Dylan (Trad. Guilherme Preger)



Você se encaminha pro quarto
Com um lápis na mão
Você vê alguém nu e você
você diz: “Quem é este homem?”
Você se esforça muito
Mas não lhe vem a compreensão
Sobre o que você dirá
Quando chegar em casa
Porque há algo acontecendo aqui
Mas você não sabe o que é
Você sabe, seu José?

Você levanta a cabeça
E pergunta: “É isso onde o quê? “
E alguém aponta para você e diz: “é dele”
E você diz: “O que é meu?”
E alguém diz, “Onde está?”
E você diz, “Oh meu Deus
Estarei totalmente só?”
Mas há algo acontecendo aqui
E você não sabe o que é
Você sabe, seu José?

Você tem na mão o bilhete
E vai ver um doidão
Que imediatamente vem a você
E quando ouve o seu sermão
Ele diz: “Como você se sente
Em ser tal aberração?”
E você diz, “Impossível”
Enquanto ele te entrega um osso
E há algo acontecendo aqui
Mas você não sabe o que é
Você sabe, seu José?

Você tem muitos contatos
Entre os lenhadores
Para chegar aos fatos
Quando alguém ataca sua imaginação
Mas ninguém mais tem respeito
Eles já esperam de todo jeito
Dar o cheque perfeito
Para organizações de caridade
Com insenção fiscal

Você esteve entre os professores
Todos gostaram de sua visagem
Com grandes advogados você
Discutiu os leprosos e a ladroagem
Você atravessou toda
A obra de F. Scott Fitzgerald
Você é muito letrado
Isso é bem sabido
Mas há algo acontecendo aqui
E você não sabe o que é
Você sabe, seu José?

Bem, o engolidor de espadas
Ele vem até você
Então se ajoelha
Ele se benze
E então sobe nos saltos e de esguelha
Sem mais nem menos
Ele pergunta: a que se assemelha?
E diz: “Eis sua garganta de volta
Obrigado pelo empréstimo”.
E você sabe que há algo acontecendo
Mas você não sabe o que é
Você sabe, seu José?

Agora você vê esse anão caolho
Gritando a palavra “Caraca”
E você diz, “Por que razão?”
E ele diz, “Saca?”
E você diz, “O que isso significa?”
E ele grita de volta, “Você é uma vaca!
Me dê um pouco de leite ou vá para casa”
E você sabe que há algo acontecendo
Mas você não sabe o que é
Você sabe, seu José?

Bem, você se encaminha para o quarto
tal um camelo cheio de preocupação
Você tem os olhos no seu bolso
E seu nariz no chão
Deveria haver uma lei
Contra a sua circulação
Você deveria ser feito para fones de ouvido
E você sabe que há algo acontecendo
Mas você não sabe o que é

Você sabe, seu José?
(Trad. Guilherme Preger)


The Ballad of a Thin Man

You walk into the room
With your pencil in your hand
You see somebody naked and you
you say, "Who is that man?"
You try so hard
But you don't understand
Just what you'll say
When you get home
Because something is happening here
But you don't know what it is
Do you, Mister Jones?


You raise up your head
And you ask, "Is this where it is?"
And somebody points to you and says "It's his"
And you say, "What's mine?"
And somebody else says, "Where what is?"
And you say, "Oh, my God
Am I here all alone?"
But something is happening here
and you don't know what it is
Do you, Mister Jones?

You hand in your ticket
And you go watch the geek
Who immediately walks up to you
When he hears you speak
And says, "How does it feel
to be such a freak?"
And you say, "Impossible"
As he hands you a bone
And something is happening here
But you don't know what it is
Do you, Mister Jones?

You have many contacts
Among the lumberjacks
To get you facts
When someone attacks your imagination
But nobody has any respect
Anyway they already expect you
To just give a check
To tax-deductible
Charity organizations
You've been with the professors
And they've all liked your looks
With great lawyers you have
Discussed lepers and crooks
You've been through
All of F. Scott Fitzgerald's books
You're very well read
It's well known
But something is happening here
And you don't know what it is
Do you, Mister Jones?

Well, the sword swallower
He comes up to you
And then he kneels
He crosses himself
And then he clicks his high heels
And without further notice
He asks you how it feels?
And he says, "Here is your throat back
Thanks for the loan"
And you know something is happening
But you don't know what it is
Do you, Mister Jones?

Now you see this one-eyed midget
Shouting the word "NOW"
And you say, "For what reason?"
And he says, "How?"
And you say, "What does this mean?"
And he screams back, "You're a cow!
Give me some milk or else go home"
And you know something is happening
But you don't know what it is
Do you, Mister Jones?

Well, you walk into the room
Like a camel and then you frown
You put your eyes in your pocket
And your nose on the ground
There ought to be a law
Against you comin' around
You should be made to wear earphones
But something is happening here
And you don't know what it is
Do you, Mister Jones? 

vimeo.com/52383325


terça-feira, 19 de julho de 2016

Canção Noturna do Peregrino

Canção Noturna do Peregrino ( Goethe, tradução Guilherme Preger)

I

Tu, que és celestial,
toda dor e mal acalmas,
pois, a quem tem duplo mal,
duplica o alívio a tais almas.

Ai, lutar não posso mais!
O que foi da dor e do prazer feito?
Doce paz,
vem, ai vem para meu peito!

II

Por sobre os ápices
Há paz,
Em todas as árvores
Já não mais
Percebes vaivém;
Não se ouvem as aves na floresta.
Espera só, depressa

Descansarás também.  

Wandrers Nachtlied - Goethe

I

Der du von dem Himmel bist,
Alles Leid und Schmerzen stillest,
Den, der doppelt elend ist,
Doppelt mit Erquickung füllest,

Ach, ich bin des Treibens müde!
Was soll all der Schmerz und Lust?
Süßer Friede,
Komm, ach komm in meine Brust!

II

Über allen Gipfeln
Ist Ruh,
In allen Wipfeln
Spürest du
Kaum einen Hauch;
Die Vögelein schweigen im Walde.
Warte nur, balde
Ruhest du auch.

  

segunda-feira, 18 de julho de 2016

Mas a Vilania


Mas a Vilania... (Laura Riding, Tradução de Guilherme Preger)

Não é por ela própria
Que eu amo a vilania
Mas a vilania tem jeitos tão doces!

Ladrões caminham à noite
E tornam a noite mais silenciosa

Assassinos amam a loucura
E o momento da grande coragem de matar.
Não é que eu goste de matar,
Mas bons homens se amansam em sua sanidade
E sorriem demais.

A crueldade tem mil charmes
A dor é uma beleza lanhada em minhas costas.
Oh, por que a piedade é meiga?
Oh, por que a justiça é cega?
Cega demais para a punição?

O Mal tem tantos feitiços quanto a noite.
Mentiras são misteriosas como as estrelas.
A lua é uma nova verdade a cada noite
E sombras disputam a lua desonestamente,
Enquanto a bondade permanece em casa atrás de cortinas cerradas,
Escondendo sua beleza numa prece,
Virtuosamente esposada a um capuz monástico
 E não mente, ama ou sonha.

Se a bondade soltasse seu cabelo
E dançasse à noite perigosamente,
Se a bondade fosse quase tão amável quanto o pecado,
Eu teria tomado sua mão para seu próprio bem
E encontrado mil encantos na virtude.

Mas a vilania tem jeitos tão doces!

But Wickedness…

It is not for itself
That I love wickedness
But wickedness has such sweet ways!

Thieves walk at night
And make the night more silent.
Murderers love madness
And a moment’s high courage for killing.
It is not that I love killing,
But good men soften in their sanity
And smile too frequently.

Cruelty has a thousand charms.
Pain is a beauty lashed upon my back.
Oh, why is mercy kind?
Oh, why is justice blind,
Too blind for punishment?

Evil has as many enchantments as the night.
Lies are as mysterious as the stars.
The moon is a new truth each night
And shadows gamble for the moon dishonestly,
While goodness stays at home behind drawn blinds,
Hiding her beauty in a prayer,
Correctly wived to a monk’s hood.
And will not lie or love or dream.

If goodness loosed her hair
And danced at night with danger,
If goodness were as lovely half as sin,
I’d husband goodness then for her own sake
And find a thousand charms in virtue.

But wickedness has such sweet ways!






domingo, 17 de julho de 2016

Amor





Amor
(trad. Guilherme Preger)


Não foi por culpa do guarda
em meio a roncos de motor
em vez de gritar Para!
quando me viu gritou Amor.

Mesmo o sorveteiro
(vendia grátis qualquer sabor)
em vez de gritar ó o Brigadeiro!
ao olhar para mim
ele gritou Amor

Por toda cidade a mesma mania
todo mundo folgou o dia
mesmo os filósofos entenderam além
quão bom era o Bem que me quer bem
Os pobres pararam de perder no fim
os ricos de consumir com furor
em vez de gritar não ou sim
ambos ao me verem gritaram Amor.
Minha estadia na cidade sofreu um corte
e eu fui levado à corte.
O juiz disse que eu perturbava a paz
e o júri ainda o apoiou.  
O juiz levantou a sua mão
e em vez de Desista e Nunca mais
ele veio ao balcão
pegou minha mão
e me sussurrou Amor.

E a noite foi se tornando dia
eu fui embora sem companhia,
não voltarei a esta cidade também
então passei pela igreja na hora do louvor
e em vez de orar Amém
o coro estava cantando Amor. 

Amorby Arnold Weinstein
It wasn't the policeman's fault
in all the traffic roar
instead of shouting halt
when he saw me he shouted Amor.
Even the ice-cream man
(free ice creams by the score)
instead of shouting Butter Pecan
one look at me
he shouted Amor.
All over town it went that way
everybody took off the day
even philosophers understood
how good was the good 'cuz I looked so good!
The poor stopped taking less
the rich stopped needing more.
Instead of shouting no or yes
both looking at me shouted Amor.
My stay in town was cut short
I was dragged to court.
The judge said I disturbed the peace
and the jury gave him what for!
The judge raised his hand
instead of Desist and Cease
Judgie came to the stand
took my hand
 
and whispered Amor.
Night was turning into day
I walked alone away,
never see that town again.
But as I passed the church-house door
instead of singing Amen
the choir was singing Amor.

sexta-feira, 8 de julho de 2016

O Homem em mim (Tradução)




O homem em mim pode fazer quase qualquer tarefa,
Em compensação, talvez uma pequena ele peça:
Haja uma mulher como você
Para alcançar o homem em mim.

Nuvens pesadas esbravejam sobre minha porta
Eu penso: quem será que suporta?
Haja uma mulher do seu tipo
Para encontrar o homem em mim.

Oh, mas que maravilhosa sensação
Só de saber que você está comigo,
Acende um frisson no meu coração
Que vai dos dedos do pé aos meus ouvidos.

O homem em mim às vezes se esconde para não ser visto,
É que ele teme ser transformado num dispositivo.
Haja uma mulher como você
Para alcançar o homem em mim.  

Tradução de Guilherme Preger

The man in me – lyrics byBob Dylan

The man in me will do nearly any task
As for compensation, there's a little he will ask
Take a woman like you
To get through to the man in me.

Storm clouds are raging all around my door
I think to myself I might not take it anymore
Take a woman like your kind
To find the man in me.

But, oh what a wonderful feeling
Just to know that you are near
It sets my heart a-reeling
From my toes up to my ears.

The man in me will hide sometimes to keep from being seen
But that's just because he doesn't want to turn into some machine
Take a woman like you
To get through to the man in me.

https://www.youtube.com/watch?v=s10ldVRHRSw